Terça-feira, 4 de Setembro de 2007
SEMELHANÇAS

Um destes dias dei por mim a olhar para a TV a ver o novo anúncio com o Ricardo Azevedo. Um espectáculo. A malta a delirar, montes de gente. O camião. Uau! Até me roí de inveja de não ser eu, confesso, ali a passar a ponte. Até aí nada de especial. Mas não é que às tantas, estou eu a lavar a loiça, de avental ao peito, quando ouço outra vez o anúncio a passar na TV e me vem à memória uma artista esquecida e com um talento similar. Pareceu-me até que a estava a ver, há uns anos atrás no cimo daquele camião, a passar a Ponte 25 de Abril. Ah! Bons tempos. Mas porque seria? Até hoje não parei de pensar nisso. Foi então, que assim, sem mais nem menos me veio à cabeça: "Brinquei, trinquei (ou lá como era), Ris e dás-me a volta à cabeça...". É isso! "Amor D'água Fresca". Qualquer semelhança é pura coincidência, mas não é que até os acho parecidos? Se o Millenium existisse há uns anos atrás, a Dina era sem dúvida a artista do camião. Senão, vejam lá... um e outro. Primeiro o sorridente Ricardo e depois a fantástica Dina!

</p>

publicado por GOMO às 23:06
link do post | comentar

5 comentários:
De Silvia a 6 de Setembro de 2007 às 15:06
este tipo de comentários não te fica nada bem...


De GOMO a 11 de Setembro de 2007 às 18:26
Não percebi o teu reparo. Não me parece que admitir o quanto gostei e gosto da música da Dina, possa ser prejudicial. Não tenho vergonha de admitir. Gosto da música dela e tenho pena de naquela altura os músicos não terem oportunidades como esta do ricardo. Ou o reparo é em relação ao avental?


De That's right a 9 de Setembro de 2007 às 01:48
Músiquinha para crianças. O Panda está certo, e o banco quer vender casas a menores de idade, o mercado está saturado em segmentos mais elevados.


De vítor sá @ BIFE RadioShow a 11 de Setembro de 2007 às 22:54
Pois, a Dina, bons tempos da música portuguesa. Agora, os tempos também são bons, sim! Mas, confesso que tenho saudades da Dina, da Lena d' Água e tudo à volta!
Com ou sem avental, em bom português ou até mesmo sob vocalizações de outras paragens, a lua a brilhar ou o sol a nascer... pelas Estradas da Música!

ContinuaSom de boas blogadelas!
Fica bem!

Ah!, estás feito ao BIFE!

;)


De Dawn a 16 de Outubro de 2007 às 02:01
Há coisas que não se explicam. O Gomo por exemplo toca em dias de neura no carro, no escritório e pela casa toda e ninguém percebe mas tem uma história que nem o próprio imagina está ligado ao reencontro de um eterno amigo numa quente noite de Julho no Office nas Caldas! Nunca lá mais voltei mas contaram-me que fechou. Quem de direito, não mo devia ter omitido, mas eu entendo porque há coisas que não se explicam! I wonder !


Comentar post

pesquisar
 
tags

todas as tags

links